segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Como Foi: Palestra Dia do Quadrinho Nacional




Tivemos um público menor em relação aos eventos nos anos anteriores, mas ainda assim, focado nas temáticas e com constante participação, como foi o caso da presença dos membros da PADA.

Obrigado a todos pela presença e na discussão que ampliou bastante o debate.


Em 90 minutos apresentei minhas considerações sobre o quadrinho nacional, retomo aqui os principais tópicos:

1.    Considero existir uma diferença teórica entre "Quadrinho Brasileiro" e "Quadrinho Nacional";
2.    O "Quadrinho Nacional" envolve essencialmente valores "nacionais";
3.    Defesa de uma estética nacional própria e que não siga modelos ou escolas pré-estabelecidas (Comic, Mangá ou BD);
4.    Revisão crítica dos últimos estudos sobre os quadrinhos brasileiros;
5.    Como reconhecer um quadrinho "nacional"?
6.    As versões híbridas (mangá nacional, super-heróis brazucas, etc) são situações mais complexas que exigem maior atenção, não são totalmente exemplos negativos ou positivos, simplesmente um termômetro para avaliar o mercado e a situação identitária de representação da produção;


Estou esperando a aprovação de uma revista para disponibilizar o artigo na integra, mas pelos tópicos já é possível sentir os direcionamentos.








Postar um comentário