sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Artigo: Mangá Nacional

ARTIGO PUBLICADO NA EDIÇÃO 
n.15. Outubro de 2012 da 
Revista História, Imagem e Narrativa


Amaro Xavier Braga Júnior
Graduado, Mestre e Doutorando em Sociologia – UFPE
Professor Assistente do Instituto de Ciências Sociais da UFAL
Pesquisador do Laboratório da Cidade e do Contemporâneo – LACC – UFAL
amaro@ics.ufal.br, axbraga@gmail.com
 
Resumo: 
Será que a maneira de desenhar uma HQ revela a cultura de sua região de origem? Será possível reconhecer uma linguagem nacional em cada tipo de HQ? Se a resposta for positiva – e se defende esta perspectiva – como avaliar as produções que se espelham na linguagem de uma HQ de outra cultura? HQ de super-heróis que visualmente lembram os mangás japoneses, mas produzidos nos EUA, são um “Comic” ou um “Mangá”? O quanto elas têm de uma cultura o quanto se apropriam da outra? O artigo analisa o surgimento dos Mangá Nacionais, as assim chamadas hq´s produzidas no país com uma estética visual baseada nas japonesas, avaliando o papel desempenhado pelos quadrinhistas na produção de fanzines e revistas e as escolhas estéticas que são feitas, na constituição e reconhecimento de uma linguagem nacional dos quadrinhos brasileiros e até que ponto reproduzem padrões comerciais e como corroboram para engendrar uma hibridização cultural responsável por uma liquidez da identidade cultural, propondo uma tipologia para sua análise e reconhecimento cultural.
Palavras-chave:Nacional, Hibridização Cultural, Histórias em Quadrinhos, Identidade Cultural

Postar um comentário